ARTIGO PSICOPEDAGOGIA
ARTIGO PSICOPEDAGOGIA

 

 

O DESAFIO DO DIAGNÓSTICO PSICOPEDAGÓGICO CLINICO

 

 

                                   SIMONE MORAES1, 2

 

1 Pós-graduanda em Psicopedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA.

da UVA

 

 

 

RESUMO

 

Contexto: Este trabalho apresenta uma revisão de como elaborar o diagnostico pscopedagogico e quais as influenciam para aprendizagem, os conceitos de diagnostico buscando uma análise entre objeto e aprendente e sua influência na aprendizagem. Como instrumentos de apropriação do conhecimento. As diversas abordagens atribuem diagnóstico imprescindível valor para o desenvolvimento psíquico do ser humano. Os vínculos emocionais que se estabelecem desde o nascimento influenciam na construção da personalidade, do autoconceito e da auto-estima do sujeito, propiciando-lhe ferramentas necessárias à anamnesia e que será comprovados como os testes avaliativos onde serão o suporte para um diagnostico preciso. Objetivo: Analisar a importância das etapas do diagnóstico psicopedagogico clinico, tanto como a coleta de informações relevante na dinâmica de ensino e aprendizagem, na elaboração de um diagnostico pscicopedagogico.clinico Métodos: foi realizada uma pesquisa nas bases de  bibliográfica das quais estas fontes nortearam estes estudos acerca do diagnostico psicopedagogico clinico onde se pautou na ótica de Shara Pain, Simaia Sampaio, Chamat, Gomez, Navarro, assim como as teorias de Vygostks,Piaget, Weiss e Bossa.

A analise esta relacionada na historia de vida do aprendente desenvolvimento psicológico e psicomotor, lingüísticos e sua vinculação com a família e os aspectos sócio cultural e a capacidade de aprender para um diagnostico psicopedagogico.  Conclusão: A partir da revisão realizada, Pode-se concluir que para elabora o diagnostico  psicopedagogo  tem que obter recursos teóricos e práticos  pra desenvolver suas sessões de maneira eficiente e eficaz, possibilitando ao aprendente um resignificação do ensino durante sua atuação seja na prevenção ou na cura do quadro apresentado no sentido da melhoria da qualidade de aprendizagem deste sujeito.

 

PALAVRAS CHAVES: ANAMNESE. TESTE AVALIATIVO E DEVOLUTIVA

 

 

ABSTRACT


               Background: This paper presents a review of how to make the diagnosis and what influence pscopedagogico for learning the concepts of diagnosis seeking an analysis of object and its influence on the learner and learning. As instruments of appropriation of knowledge. The various diagnostic approaches essential attribute value for the development of the human psyche. The emotional bonds that are established from birth influence the construction of personality, self-concept and self-esteem of the subject, giving you the tools necessary to be proven history and how the tests will be assessed where support for an accurate diagnosis. Objective: To evaluate the diagnostic stage of clinical psychology, both as the collection of information relevant to the dynamics of teaching and learning, development of a diagnostic pscicopedagogico.clinico Methods: We performed a literature search on the basis of these sources of which guided these studies on the clinical psychology where diagnosis was based on optical Shara Pain, Sima Sampaio, flashy, Gomez, Navarro, as well as theories Vygostks, Piaget, Weiss and Bossa.
              The analysis is related in the life history of the learner and psychomotor developmental psychology, language and its relationship with the family and socio-cultural aspects of learning and the ability to diagnose a psycho. Conclusion: From the review carried out, can be concluded that to establish the diagnosis psycho educator have to get theoretical and practical resources to develop their sessions efficiently and effectively, enabling the learner to a redefinition of education during his tenure is to prevent or healing of the table In order to improve the quality of learning of this subject.

 

KEY WORDS: HISTORY. TEST EVALUATED AND VACANT
Ouvir

Ler foneticamente

Dicionário - Ver dicionário detalhado



 

 

 

 

 

 

 INTRODUÇÃO

 

Neste estudo, pretende-se estabelecer os principais fundamentos do diagnóstico pscopedagogico, bem como seus objetivos e os recursos utilizados para alcançá-los. O diagnóstico psicopedagógico clinico busca identificar os desvios de aprendizagem quais as dificuldades na forma de assimilar o conhecimento do Modelo de Aprendizagem do sujeito que o impossibilitando de acender dentro de um contexto educacional. É um processo de investigação, e levantamento de hipóteses, observação dos fatos e irá necessitar de um vasto conhecimento teórico e prático por parte do psicopedagogo.

 A analise de um problema de aprendizagem, bem como seus objetivos e os recursos utilizados para alcançá-los. Este estudo esclarece as principais dúvidas a respeito do diagnóstico psicopedagógico, através de uma observação simplificada de sua estrutura, dando ênfase a questões desenvolvidas nas intervenções, relacionadas com o nível de avaliação, desempenho do aprendente. Chegando a conclusão de que analise dos fatos que virão junto com aprendente serão à base do exame pscopedagogico. Por esta razão fazer uma apreciação será suficiente para alcançar os objetivos de identificar a dificuldade de aprendizagem. O diagnóstico possui uma grande importância, pois é através dele que se iniciará o tratamento adequado. De acordo com o diagnostico a intervenção do psicopedagogo será no sentido de redirecionar e resignificação a aprendizagem e o aprendente com relação à aprendizagem seja este obstáculo psicomotor ou emocional de acordo com a dificuldade apresentada pelo o individuo avaliado.

               Fazendo uma abordagem geral sobre o aprendente em todos os aspectos psicológica, motor, psicomotores e emocional familiar social e econômico em uma dinâmica na busca que fatores estão interferindo neste processo de aprendizagem?

  Neste ponto desvendaremos como diagnostica meu aprendente que passos devemos tomar?E os principais fundamentos para um diagnostico de acordo com o modelo de aprendizagem de cada sujeito.

 

REFERÊNCIAL TEÓRICO

 

2 E AGORA? COMO DIAGNÓSTICA MEU APREDENTE?

 

E agora? Como diagnóstica meu aprendente? Quando falamos em diagnóstico, devemos ter em mente o que é um problema de aprendizagem, porém medite a historia de vida do aprendente que serão a base do analise pscopedagogico. Por esta razão quando dizemos que estamos fazendo um diagnóstico temos que saber o que estamos diagnosticando. Esta indaguação servira de impulso para as respostas, Assim podemos pensar que iremos tratar e que tipo de problema de aprendizagem durante o diagnóstico psicopedagógico. Afirma Sampaio:” O diagnostico e como montar um quebra- cabeça, pois. á medida se encaixa as peças vão se descobrindo o que há por trás destes sintomas as peças serão oferecidas pela família, pela escola e pelo o próprio sujeito”

Deve-se levar em consideração as parcelas que compõe o diagnostico e os itens a ser observados os problemas: onde ele é foi gerado, e onde ele estar sendo significativo? Na família, na escola? Na criança e seu meio social impossibilitando as relações interpessoais do aprendente? Nesta etapa o olhar pscopedagogico deve esta atento e agir como um investigador, buscando resposta para tal indagação na busca do que esta invisível, nas entre linhas no que não foi relatado pelo o sujeito e seus responsáveis.

Primeiro passo em busca deste diagnostico é esta atento as pergunta por que este sujeito não aprende? O que esta impedido seu desenvolvimento? Quais aspectos emocionais norteiam esta relação? Por que o aprendente encontrasse inibido do que diz respeito a suas potencialidades? De acordo com a queixa apresentada, pelos pais ou pelo próprio sujeito e muitas vezes a escola, que encaminhara o aprendente para o atendimento psicopedagógico

 

 4- INSTRUMENTOS PARA UM DIAGNOSTICO

 

          Quando se inicia o atendimento psicopedagogo o terapeuta é surpreendido por um interrogação: o que faz com este aprendente? Fernández (1990) afirma que o diagnóstico, para o terapeuta, deve ter a mesma função que a rede para um equilibrista. É ele, portanto, a base que dará suporte ao psicopedagogo para que este faça o encaminhamento necessário.

.      O levantamento de suposições serão confirmadas ou não pelo o terapeuta durante as sessões previamente elaborada pelo psicopedagogo, para isso, o conhecimentos práticos e teóricos de vê ser abundante para esta pratica. Esta investigação permanece durante todo o trabalho diagnóstico através de teste avaliativos. Neste processo o olhar e a escuta deverá ter como objetivo verificar como o educando está aprendendo e o que está dificultando o desenvolvimento de suas potencialidades. Só assim poderemos intervir de maneira adequada, Afirma Sampaio:

 

O diagnóstico psicopedagógico não implica apenas a aplicação de provas e testes, mas exige outras medidas e técnicas de avaliação, além de trabalho de investigação, análise, e síntese de dados uteis para o estado e orientação de todas as cãs, Assim, o psicopedagogo deve se aperfeiçoar as técnicas diagnostica,procedendo à investigação sistemática do meio socioeconômico de ambiente familiar, do nível de adaptação e de aproveitamento escolar do aluno, além das suas características como aptidões e capacidades. (pag. 13, 2009)

 

 

Na elaboração de um diagnostico não existe formular prontas, pois a dificuldades são inerentes tornando impossível o mesmo diagnóstico embora alguns aprendente possam ter a mesma dificuldade, mas sempre o diagnostico será pautado na conduta de cada individuo assim tornando diagnostico único a cada paciente. Neste processo de investigação, O diagnóstico é a coluna veterbral que ira sustentar a ação psicopedagogica durante o tratamento. O diagnostico de ver ser realizado com muita atenção e olha apuradíssimo sobre o aprendente Por isso devemos fazer o diagnóstico com muito cuidado observando o comportamento e mudanças que isto pode acarretar no sujeito.

 

4 – ESTRUTURA DE ANÁLISE PSICOPEDAGÓGICO.

 

Segundo Sampaio (pag., 17, 2009): O diagnostico psicopedgogico clinico tem como objetivo identificar as causas dos bloqueios que se apresentam nos sujeitos com dificuldade de aprendizagem, estes bloqueios apresentam-se por meio de sintomas que podem se manifestar de diferentes maneiras, baixo rendimento escolar, agressividade falta de concentração etc.

A analise psicopedagogica buscar colher informações como:

  • Motivo da consulta;
  • Procura do Psicopedagogo:
  • Indicação;
  • Atendimento anterior;
  • Expectativa da família e da criança;
  • Esclarecimento sobre o trabalho psicopedagógico.
  • Definição de local, data e horário para a realização das sessões e honorários.

 

Visca propôs o seguinte Esquema Seqüencial Proposto pela Epistemologia Convergente:

 

Ações do entrevistador

 

Procedimentos Internos do Entrevistador

 

EOCA

 

1º sistema de hipóteses

Linhas de investigação

 

Testes

 

 

 

Escolha de instrumentos

2º sistema de hipóteses

Linhas de investigação

 

Anamnese

 

 

 

Verificação e decantação do 2º sistema de hipótese.

Formulação do 3º sistema de hipóteses

 

Elaboração do Informe

 

Elaboração de uma imagem do sujeito (ir repetível) que articula a aprendizagem com os aspectos energéticos e estruturais, a-históricos e históricos que a condicionam.

(VISCA, 1991)

Observamos, no quadro acima, que ele propõe iniciar o diagnóstico com a EOCA e não com a anamnese argumentando que “... assim como também recomenda Sampaio, neste momento o psicopedagogo de ver ser altamente imparcial aos fatos durante a anamnese tenta impor sua opinião, sua ótica, consciente ou inconscientemente. Isto impede a verdade os fatos podendo ser alterado por opiniões que provem do investigado e não resultante da ação sobre o objeto. os profissionais que optam pela linha da Epistemologia Convergente realizam a anamnese após as provas para que não haja inconscientemente um conceito já estabelecido pra aquele aprendente, mas existem também os terapeutas que tem a preferência de iniciar seu diagnostico pela anamnese que segue o modelo Weiss que seria a seqüência diagnostica; baseada no seguinte:

 

1º - Entrevista Familiar Exploratória Situacional (E.F.E.S.)

2º - Anamnese

3º - Sessões lúdicas centradas na aprendizagem (para crianças)

4º - Complementação com provas e testes (quando for necessário)

5º - Síntese Diagnóstica – Prognóstico

6º - Devolução - Encaminhamento

(WEISS, 1994)

4.1 ANAMNESE.

       Anamnese (do grego ana, trazer de novo e mnesis, memória) é uma entrevista realizada pelo  psicopedagogo ao  pais e professores do apredente,que tem a intenção de ser um ponto inicial no diagnóstico de uma dificuldade de aprendizagem. Em outras palavras, é uma entrevista que busca relembrar todos os fatos que se relacionam com a vida do aprendente desde da concepção e o fatores que ocoreram no seu desenvolvimento assim como sua vida escolar e social. Uma anamnese, possui formas ou técnicas corretas de serem aplicadas.  Passos que devem ser seguidos e metodos que seram suporte que  produz um diagnóstico seguro e um tratamento correto.alguns passos para uma boa anaminese:

Identificação do apredente:: nome, filiação, data de nascimento, endereço, nome da pessoa que cuida da criança, escola que freqüenta série, turma, horário, nome da professora, irmãos, escolaridades dos irmãos, idade dos irmãos.

Identificação dos responsaveis do aprdente: o nome, idade, sexo, etnia, estado civil, profissão actual, profissão anterior, local de trabalho, naturalidade, nacionalidade, residência actual e residência anterior, numeros de filho.

Queixa principal (QP): Em poucas palavras, o profissional registra a queixa principal, o motivo que levou o aprendente a terapia pscicopedagogica.

Histórico familiar (HF): Neste histórico é perguntado ao responsaveis sobre sua família e suas condições de trabalho e vida. Procura-se alguma relação de entre a vida familiar e a queixa apresentada quais fatores inflenciam esta dificuldade que estimulos foram recebidos e onde eles faltaram prar o desenvolvimento do apredente, algumas coisa são  de total relavancia na historia de vida do sujeito tais como: estado de vulnalibilidade social da familia Procura-se a informação , se é tabagista, alcoolista ou faz uso de outras drogas. Durante a gestação.

História pessoal e social: concepção. Evolução psicomotora e desenvolvimento da linguagem, histórico clinico. 

Ao elaborar o questionário as perguntas a serem feitas ao pacientes dividem-se em 2 tipos: a, focadas e fechadas.

  • Perguntas Focadas para os pais e responsaveis do apredente - As focadas são tipos de perguntas abertas, porém sobre um assunto específico, ou seja, o entrevistado  deve sentir-se à vontade para falar, porém agora sob um determinado tema um foco.este tipo de pergunta é direcionada ao pais e responsaveis pelo o sujeito
  • Perguntas Fechadas –Indicada aos docentes as perguntas são diretas especificas ao docente, com questões diretas de interesse específico.

4.2 - TESTES AVALIATIVOS

Com relação a instrumentos avaliativos. Como fazermos a leitura deste material, e uso do mesmo, será o grande desafio, será o momento onde estaremos nos confrontando com nossa percepção, nossa observação, nossa avaliação e, conclusivamente, diagnosticando o aprendente.

Testes avaliativos são exames que ira apontar qual a dificuldade de aprendizagem que o sujeito apresenta os testes varia de acordo com a idade do aprendente Neste momento o terapeuta ira usar diversas consigna durante as mediações em várias temáticas cognitivas e afetivas, O primeiro teste a ser aplicado é EOCA – entrevista centrada na aprendizagem de Jorge Visca, cujo objetivo é estuda as manifestações do conectivo- conduta que permite ao investigador ter uma visão ampliada sobre o jogo.

As provas operatórias criadas por Piaget partem de um método clinico, de conservação este exame clinico,testa a Constancia, faz sugestões, contra- sugestões controla pelos fatos todas as hipóteses; e ao mesmo tempo com a observação direta. na busca deste diagnostico temos as  Prova de lateralidade tem por objeto determinar o predomínio de um hemisfério cerebral sobre o outro na coordenação das ações, o que se estabelece verificando qual a mão, o pé, o olho preferidos para a execução de uma atividade, e comparando o rendimento obtido quanto à habilidade, rapidez e força com a extremidade direita e com a esquerda. Já nas provas desempenho cognitivos serão avaliados, memória visual, memorização, o nível de leitura e também de escrita e a questão psicomotora deste cliente, neste momento o psicopedagogo pode utilizar a consignas abertas e fechadas para de acordo com a intenção investigador e a resposta do aprendente nas provas, Interessa determinar que tipo de dificuldade seja a que predomina no fracasso da criança na aquisição da escrita e da leitura padrão gráfico evolutivo de Piaget, testa a maturidade da escrita, a prova de desempenho crescente Provas numéricas, será testado o desempenho cognitivo do sujeito será avaliado a capacidade, de contar, agrupar, memorização seqüência numérica.  Depois da aplicação do teste o terapeuta ira em uma nova jornada que a de elabora a sínteses psicopedagogica onde constara o diagnóstico do aprendente.

 

4.3 ELABORANDO UMA SÍNTESES DIAGNÓSTICAS

 

A síntesis diagnostica é laudo é um parecer técnico um documento onde é relatado constatado dos teste realizados com o aprendente, que atesta qual a dificuldade  de aprendizagem deste sujeito, quais os tratamento adequado e quais os encaminhamentos que serão destinado a outras especialidade médicas. A devolutiva é sempre entregue aos pais devera ter uma sessão somente para a devolutiva, ou seja, é o diagnostico propriamente dito do aprendente. Mais como elaborar uma síntese diagnostica?

Alguns passos para uma boa devolutiva:

  1. IDENTIFICAÇÃO - (Aprendente, no caso de menor use as inicias).
  2. QUEIXA INICIAL- Qual o motivo apresentado para a consulta pedagógica. Período de avaliação numero de sessões e duração.
  3. RECURSOS AVALIATIVOS - Que tipo de Teste foi usado todos os instrumentos investigativos aplicados que vai da anamnese a provas operatórias.
  4. RESULTADOS EVIDENCIADOS (Aspectos cognitivos, psicomotores, afetivos emocionais, pedagógicos)
  5. SÍNTESE CONCLUSIVA (é relata o parecer do psicopedagogo a conclusão diagnostica do caso estudado, onde ira confirma as queixas relacionadas ao individuo, onde houve equilibro ou desequilíbrio onde a aprendizagem significativa ou não, e sua relação com a aprendizagem.
  6. RECOMENDAÇÕES - São os procedimentos que se deve adotar após o diagnostico de acordo com a necessidade do aprendente tais como:
  • Intervenções psicopedagogica;
  • Encaminha para neurologista, clinico geral, oftalmologista, fonodiologo e em muitos casos o psicopedagogo deve encaminha para os psicólogos para terapia quando não se trata de um diagnostico de dificuldade de aprendizagem, mas de dificuldades psicológicas e emocionais.

A síntese diagnostica deve ser entregue aos pais e que serão devidamente orientados e outra fica com psicopedagogo, pois devera ficar arquivado.

 

5-Metodologia

  Esta pesquisa, de caráter bibliográfico e descritivo, que buscou analisar o tema a cerca do diagnostico pscopedagogico clinico, pois possui uma análise das pesquisas feita anteriormente por estes autores que serviram de suporte e base para deste artigo Como objeto de análise a pesquisa privilegiou e pautou na ótica de Shara Pain, Simaia Sampaio, Chamat, Gomez, Navarro, assim como as teorias de Vygostks,Piaget, Weiss e Bossa. Como objeto, foram analisados todos os livros e  artigos que abordavam a relação com o tema. Os estudos que abordam dignostico pscicopedagogico clinico.. 

Neste estudo foram incluídas as produções acadêmicas publicadas no Brasil entre Janeiro de 2007 e abril  de 2011, que objetivaram analisa e construir um diagnostico clinico pscopedagogico.

 

6- Considerações Finais

Pode-se concluir que para elabora o diagnóstico psicopedagogo tem que obter recursos teóricos e práticos  pra desenvolver suas sessões de maneira eficiente e eficaz, possibilitando ao aprendente um resignificação do ensino durante sua atuação seja na prevenção ou na cura do quadro apresentado no sentido da melhoria da qualidade de aprendizagem deste sujeito.

Desta maneira uma avaliação psicopedagogica tem que fazer uso dos recurso desta modalidade e encaminhar o individua as demais modalidade quando necessário seja de nível emocional ou motor ou ate mesmo neurológicos para que atuem juntos o psicopedagogo, poderão atuar juntos, até mesmo porque a psicopedagogica é uma área de atuação multidisciplinar. 

 

7-BIBLIOGRAFIA

CHAMAT, Leila Sara José. Técnicas de Intervenção psicopedagogica. São Paulo, Vetor, 2008.

FERREIRA, Márcia. Ação psicopedagogica na Sala de Aula: Uma Questão de Inclusão. São Paulo, Paulus, 2001.

PAIN, Sara. Diagnóstico e Tratamento dos Problemas de Aprendizagem. Porto Alegre, Artmed, 1985.

SAMPAIO, Simaia. Manual Prático de Diagonostico Psicopedagogico clinico. Rio de Janeiro. Wak,2009.

GOMEZ, Ana Maria Salgado, TORÁN, Nora Espinhoza, NAVARRO,Adriana de Almeida Dificuldade de aprendizagem detecção e estratégias de ajuda. Brasil cultura, s.a.

PINTO, Silvia Amaral de Mello.A Função do Diagnóstico Psicopedagógico. http://www.clinicaelipse.com/artigos/funcaodiagnosticomultidisciplinar.htm

Acesso 18 de maio de 2011.

 

MORAIS, Maria de Lourdes Cysneiro, Base conceituais para o Diagnósticopsicpodegógicoinstitucional.

http://www.abpp.com.br/artigos/51.htm acesso 10  abril de 2011.

 

 

 

Rating: 2.7/5 (333 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...

ÁREA DO PROFESSOR

  • ARTIGOS
  • PLANOS DE AULAS
  • JOGOS DINÃMICAS
  • ARTE
  • PROJETOS
  • PLANO DE CURSO
  • LINKS

ÁREA DO PSICOPEDAGOGO CLINICO E INSTITUCIONAL

  • ANAMINESE
  • SESSÕES
  • DEVOLUTIVA (ENFOQUE PSICOPEDAGÓGICO)
  • INTERVENÇÃO
  • ENCAMINHAMENTO
  • ARTIGOS
  • TESES
  • LINKS

 

 




Total de visitas: 88603